Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Impactes da pesca e medidas de proteção

Mäyjo, 13.06.20

Os principais impactes da atividade piscatória são:

• redução de stocks;

• diminuição da capacidade de regeneração das espécies;

• risco de extinção de várias espécies.

Algumas medidas de proteção:

• definição de quotas máximas de captura;

• regular o tamanho das redes;

• respeitar a época do defeso (época do ano em que é proibido pescar);

• respeitar o ciclo produtiva das espécies;

• criação de áreas protegidas.

 

NAÇÕES DO ÁRTICO UNEM-SE PARA TRAVAR A PESCA COMERCIAL NA REGIÃO DO PÓLO NORTE

Mäyjo, 05.06.17

pesca_SAPO

Oito nações com território na região do Ártico assinaram um acordo para travar a pesca comercial nas águas do Pólo Norte. O documento, que foi assinado por países como os Estados Unidos, Rússia, Canadá, Noruega e Dinamarca, é uma resposta às alterações climáticas, que estão a provocar o derretimento do gelo no Oceano Ártico.

 

Estima-se que as águas árticas já não tenham stocks comerciais de peixe, mas o derretimento de gelo atrai vários peixes mais para norte, nomeadamente o bacalhau.

O acordo vai “evitar um problema antes do tempo”, indica o vice-secretário assistente de Estado para os Oceanos e Pesca dos Estados Unidos, David Balton, cita o Guardian. “Muito pouco é sabido sobre esta área oceânica”, acrescenta.

“As alterações climáticas estão a afectar os padrões migratórios dos stocks de peixe”, indica o ministro dos Negócios Estrangeiros da Noruega, Boerge Brende. De acordo com o governante, todos os países com território na região do Ártico têm a responsabilidade de proteger as águas internacionais, começam 200 milhas náuticas depois das respetivas costas.

O acordo foi negociado em Fevereiro de 2014 na Gronelândia e deveria ter sido assinado em Junho de 2015. As tenções entre a Rússia e a Ucrânia atrasaram, porém, a assinatura do documento.

Os Estados signatários do acordo querem agora que outras nações – como a China, Coreia do Sul, Vietname e todos os países da União Europeia – se comprometam a não pescar nas águas árticas.

Foto: drjerryfowler / Creative Commons

Cultivo de mexilhão

Mäyjo, 10.05.17

2bc45e4d-36f3-4c13-835f-5cbd30b16176.jpg

Galiza, Espanha

42.576312, -8,859047

 

Cultivo de mexilhão na Ria de Arousa estuário salino na costa da Galiza.

Jangadas flutuantes têm o viveiro, onde os moluscos crescem em cordas até terem o tamnho suficiente para serem colhidos.

A produção de mexilhões prosperou aqui porque há uma concentração geralmente alta do fitoplâncton na água, proporcionando aos mexilhões uma boa dieta rica em proteínas.

A pesca em Portugal

Mäyjo, 26.09.16

 

740508.jpeg

 

Tendo em conta a distância em relação à linha de costa onde operam as embarcações, a pesca pode classificar-se da seguinte forma: pesca local, pesca costeira e pesca de largo.

A primeira é a mais relevante no nosso país.
Em relação às técnicas mais utilizadas, em Portugal destaca-se a pesca polivalente, a pesca do cerco e a pesca do arrasto.

 

Fatores que condicionam a pesca em Portugal
A importância económica da pesca é pequena. Há pouca população empregada neste setor e o contributo dele para o PIB é reduzido.

 

Há fatores naturais e humanos que condicionam a pesca:

  • Estreita Plataforma continental;
  • Upwelling;
  • Regulamentação criada pela UE;
  • Características da frota, dos equipamentos e da mão de obra.

Foto de NACHO DOCE/REUTERS